Autor INCTC

Terapia com células de cordão umbilical avança no combate à doença do enxerto-contra-hospedeiro

O transplante de medula óssea é uma modalidade terapêutica indicada para uma série de doenças malignas e não malignas. Porém, a principal complicação relacionada ao procedimento é a doença do enxerto-contra-hospedeiro na sua forma aguda ou crônica, uma condição grave que ocorre quando as células-tronco do doador atacam o receptor, principalmente acometendo a pele, o trato gastrointestinal e o fígado.

O trabalho da pesquisadora Camila Dermínio Donadel, médica do Hemocentro de Ribeirão Preto, recentemente defendido no Mestrado Profissional em Hemoterapia e Biotecnologia da USP, traz uma abordagem para o tratamento da doença utilizando a terapia com células estromais mesenquimais (MSC) de cordão umbilical. A iniciativa demonstrou resultados positivos na qualidade de vida dos pacientes, hoje com baixa disponibilidade de tratamentos alternativos, principalmente no SUS.

No estudo foram avaliados 52 pacientes em diferentes centros médicos brasileiros, de 2015 a 2022, em sua maioria com leucemia aguda, linfoma e anemia aplástica. As células utilizadas foram expandidas no Laboratório de Terapia Celular do Hemocentro de Ribeirão Preto/CTC-USP.

As MSC são encontradas na medula óssea, adipócitos e tecidos perinatais, como placenta e cordão umbilical. Elas apresentam vantagens, como: facilidade de obtenção e isolamento, alta capacidade de propagação em cultura e de migrar para locais de lesão, além de serem pouco agressivas ao organismo.

Assista ao vídeo e saiba mais sobre a pesquisa.

Estudo relacionado ao tratamento da esclerose sistêmica é premiado em renomado congresso brasileiro

A pesquisadora Maynara Santana Gonçalves, doutoranda do programa de Oncologia Clínica, Células-Tronco e Terapia Celular da FMRP-USP, recebeu o “Prêmio Júlio Voltarelli” como melhor trabalho em Terapia Celular e Pesquisa Básica, do “XXVII Congresso da Sociedade Brasileira de Terapia Celular e Transplante de Medula Óssea”, no dia 19/08, em Curitiba.

A pesquisa “Aumento dos mecanismos de imunoregulação em pacientes com esclerose sistêmica submetidos a transplante autólogo de células-tronco hematopoéticas” foi orientada pela Prof. Dra. Maria Carolina de Oliveira e pela Profa. Dra. Kelen Malmegrim de Farias, pesquisadoras do Centro de Terapia Celular (CTC-USP) do Hemocentro RP.

O transplante autólogo de células-tronco hematopoiéticas é uma opção terapêutica para pacientes com esclerose sistêmica grave e progressiva. A doença é caracterizada por lesões microvasculares associadas a diferentes graus de fibrose da pele e dos órgãos internos. Os pacientes sofrem com problemas de falta de ar, dores pelo corpo, manchas e dificuldade de locomoção, levando muitos a deixarem seus trabalhos e o convívio familiar.

Os resultados do estudo premiado contribuem no entendimento da reposta terapêutica dos transplantados e no enfrentamento da doença. Assista ao vídeo e saiba mais!

Pesquisador americano pioneiro na terapia com células CAR-T visita o Hemocentro RP

O Hemocentro de Ribeirão Preto recebeu a visita do Dr. Bruce Levine, da Universidade da Pensilvânia (EUA), no último dia 04/09. O renomado pesquisador é co-inventor da primeira terapia genética de células CAR-T (Kymriah) para leucemia e linfoma, aprovada pela Food and Drug Administration (FDA) e licenciada para a Novartis.

O Prof. Levine ministrou a palestra “Translating T Cell Therapies From Boutique to Global” para mais de 100 espectadores. Na sequência, ele se reuniu com pesquisadores do CTC-USP/Hemocentro RP e conheceu a estrutura do Núcleo de Terapia Avançada (Nutera) Ribeirão Preto, centro equipado para a produção em larga escala das células CAR-T.

O cientista americano é co-inventor de 31 patentes, co-autor de mais de 200 manuscritos e capítulos de livros, ex-presidente da “International Society for Cell and Gene Therapy” e recebeu importantes prêmios na área de inovação em saúde.

“Por dentro da Pesquisa” aborda o potencial das células CAR-NK no tratamento do câncer

O Por dentro da Pesquisa apresenta a palestra “Células CAR-NK: desenvolvimento de uma terapia off-the-shelf”, ministrada pela Dra. Mara Elisama da Silva Januário, pesquisadora do Laboratório de Biotecnologia do Hemocentro de Ribeirão Preto/Centro de Terapia Celular (CTC-USP).

A terapia celular com células CAR-NK (Natural Killer Cells) é uma abordagem inovadora, em desenvolvimento, que permite inúmeras possibilidades no campo do tratamento do câncer. A engenharia genética mostrou resultados pré-clínicos promissores em cânceres hematológicos, tumores sólidos e infecções virais, mais eficazes e com menos efeitos colaterais que outras imunoterapias.

O Hemocentro RP, o CTC-USP e o Núcleo de Terapia Celular (NuTeC) desenvolvem pesquisas de ponta nesta área, com o objetivo de oferecer futuramente uma plataforma pronta para uso (off-the-shelf), segura e eficiente.

Dentre as vantagens desta terapia estão a possiblidade do uso de células saudáveis de outros doadores e a eliminação da chance de desenvolvimento da doença do enxerto contra o hospedeiro, uma condição que ocorre quando as células da medula óssea ou células-tronco do doador atacam o receptor. No entanto, a expansão e a modificação genética das células NK ainda são uma tarefa desafiadora, particularmente com vetores não virais.

A série Por dentro da Pesquisa retoma palestras e aulas, ministradas pelos nossos pesquisadores, que agregam conceitos e experiências nas áreas de terapia celular, oncologia, genética, bioinformática, hematologia, dentre outras que compõem os estudos das instituições. Os vídeos são publicados quinzenalmente, às sextas-feiras, nas mídias sociais do CTC-USP e no canal do YouTube do Hemocentro RP.

Ribeirão Preto será palco de importantes eventos internacionais sobre células-tronco

A cidade de Ribeirão Preto recebe em setembro dois importantes eventos internacionais, organizados pela International Society for Stem Cell Research (ISSCR), que abordam os avanços na pesquisa com células-tronco. A “São Paulo School of Advanced Science on Stem Cell Biology” será realizada de 16 a 24/09 e o simpósio “From Concept to Clinic: Advances in Stem Cell Research” de 22 a 24/09, ambos sediados no hotel Royal Tulip JP.

O simpósio reúne pesquisadores renomados e tem como foco o progresso no estudo das células-tronco, aliadas no combate ao câncer, desde o desenvolvimento inicial até as aplicações clínicas. Cientistas de diversas partes do mundo se reunirão para compartilhar as últimas inovações da área, o uso de novas tecnologias e ferramentas que estão impulsionando o campo. O evento também terá espaço para a discussão de questões éticas enfrentadas na rotina pelos profissionais e sociedade.

Clique aqui para mais informações sobre a programação e como se inscrever.

Em combinação com o simpósio, a ISSCR, a FAPESP e a Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) realizam a “São Paulo School of Advanced Science on Stem Cell Biology”. O programa será composto por 100 alunos de graduação, pós-graduação e pós-doutorandos, já selecionados previamente. O objetivo é preparar novos cientistas e incentivar o interesse pela pesquisa básica e aplicada, direcionada à terapia com células-tronco e bioengenharia de tecidos.

Os encontros contam com a participação dos pesquisadores do Centro de Terapia Celular (CTC-USP): Profa. Dra. Lygia da Veiga Pereira, Prof. Dr. Rodrigo Calado e Prof. Dr. Leandro Colli.

Médicos e médicas podem ajudar pesquisa no combate ao câncer!

A pesquisa com o uso de células CAR-T no combate a linfomas e leucemias pode receber incentivo de R$ 2,6 milhões, caso vença o “2º Prêmio Euro Inovação na Saúde”.

O estudo foi um dos 12 aprovados para a fase final, numa disputa com outras 850 iniciativas de 16 países da América Latina. O trabalho com maior volume de votos receberá 500 mil Euros e os outros 11 selecionados 50 mil Euros.

“Esse prêmio ajudaria a continuidade da pesquisa, o estudo clínico, a aquisição de insumos e nosso objetivo de incorporar o tratamento ao SUS, beneficiando mais brasileiros”, explica o coordenador médico do Hemocentro de Ribeirão Preto, Diego Villa Clé.

De acordo com ele, “a pesquisa no combate ao câncer com células CAR-T já tratou, no Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto e de São Paulo, 15 pacientes com linfoma e leucemia (LLA) refratários e os resultados são muito superiores às terapias convencionais”.

A votação é apenas para médicos e médicas. Para participar basta entrar no site premioeuro.com e preencher os dados necessários. Nosso projeto é o 621, ou você pode pesquisar pelo nome Diego Villa Cle. O título: “Linfócitos T com receptor de antígeno quimérico (CAR-T) para o tratamento de Linfomas e Leucemias”. Assim, o Hemocentro RP receberá esse apoio financeiro.

🎥 Assista ao vídeo sobre o estudo.

📱Compartilhe a informação com os colegas!

📌 Acesse aqui o site para votar!

Terapia com células-tronco do Hemocentro RP auxilia na cirurgia das irmãs siamesas

Parabéns a equipe de Neurocirurgia, coordenada pelo Prof. Dr. Hélio Rubens Machado, e a equipe de Cirurgia Plástica, liderada pelo Prof. Dr. Jayme Farina Junior, do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (HCRP – USP), pela dedicação e trabalho na cirurgia de alta complexidade da separação das irmãs siamesas Allana e Mariah.

O Laboratório de Biologia Celular do Hemocentro de Ribeirão Preto/CTC-USP, coordenado pela Dra. Maristela Delgado Orellana, contribuiu com as células mesenquimais estromais (MSCs), colhidas da medula ósseas das gêmeas e expandidas in vitro (fora dos seres vivos). As células foram utilizadas na cranioplastia, procedimento de fechamento da calota craniana e da pele que recobre a cabeça de cada uma das meninas. Para isso, uma tecnologia de bio-osso (Bio-Oss Collagen) serviu como suporte para essas novas células.

As MSCs são células-tronco multipotentes que podem se diferenciar em diversos tipos celulares. Elas são capazes de migrar para o tecido danificado promovendo a integração, formação de novos vasos e uma resposta anti-inflamatória. Estas células são encontradas em diversos locais do nosso corpo, sendo a medula óssea a principal fonte.

Clique aqui e leia a reportagem do Jornal O Globo sobre o procedimento.

Tecnologia amplia a segurança do sangue doado no Hemocentro RP

O Hemocentro de Ribeirão Preto é referência quando o assunto é segurança na doação e transfusão de sangue. Todo sangue doado é testado no nosso Laboratório NAT, sigla para Testes de Ácidos Nucléicos, para detectar patógenos que são organismos circulantes no plasma sanguíneo capazes de causar doenças, como o HIV (Vírus da Imunodeficiência Humana), HCV (Vírus da Hepatite C), HBV (Vírus da Hepatite B) e a malária.

A novidade, já em pleno funcionamento, é o equipamento “NAT Plus” que aumenta a sensibilidade na detecção destes patógenos. A tecnologia, fruto de uma parceria com o Ministério da Saúde, está presente em três bancos de sangue públicos do Estado de São Paulo: a Fundação Pró-Sangue, em São Paulo, o Hemocentro da Unicamp, em Campinas, e o Hemocentro de Ribeirão Preto.

A nova ferramenta atende as unidades próprias do Hemocentro RP, que ocupam 1/3 do Estado, e outros serviços de saúde públicos da região de Ribeirão Preto. Saiba mais no vídeo abaixo com a biomédica Rochele Azevedo França, gerente do Laboratório NAT do Hemocentro RP.

A bioinformática como ferramenta no estudo do câncer é tema do “Por dentro da Pesquisa”

O Por dentro da Pesquisa apresenta a palestra “Biologia computacional na pesquisa do câncer”, ministrada pela Dra. Tathiane Malta, Jovem Pesquisadora da FAPESP e coordenadora do Laboratório de Epigenômica do Câncer da Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP-USP).

O foco do grupo é contribuir para melhorar a classificação dos tumores e identificar novos biomarcadores de diagnóstico e terapias para o tratamento do câncer. O objetivo final é trazer a melhora na qualidade de vida dos pacientes. Neste contexto, a bioinformática é um recurso imprescindível para a análise de dados em larga escala. A área utiliza a metodologia científica integrando matemática, tecnologia computacional e biologia molecular.

A pesquisadora realizou os estudos do mestrado e doutorado no Laboratório de Biologia Molecular do Hemocentro de Ribeirão Preto, orientada pela Dra. Simone Kashima Haddad, e o pós-doutorado pela Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP-USP) e Henry Ford Hospital (EUA). A farmacêutica bioquímica foi uma das vencedoras do prêmio “Para Mulheres na Ciência 2022”, uma iniciativa da L’Oreal Brasil, UNESCO e Academia Brasileira de Ciências que promove a valorização das mulheres no meio científico.

A série Por dentro da Pesquisa retoma palestras e aulas, ministradas pelos nossos pesquisadores, que agregam conceitos e experiências nas áreas de terapia celular, oncologia, genética, bioinformática, hematologia, dentre outras que compõem os estudos das instituições. Os vídeos são publicados quinzenalmente, às sextas-feiras, nas mídias sociais do CTC-USP e no canal do YouTube do Hemocentro RP.

Participe do 4º “Simpósio de Terapias Avançadas Células e Genes (TACG)”

A 4ª edição do “Simpósio de Terapias Avançadas Células e Genes (TACG)” está chegando. O evento, organizado pela Associação Brasileira de Hematologia, Hemoterapia e Terapia Celular (ABHH), será realizado nos dias 01 e 02 de setembro, na cidade de São Paulo, no formato presencial.

Os interessados podem se inscrever pelo site: https://abhheventos.com.br/tacg2023.

O congresso reúne grandes nomes internacionais e nacionais da especialidade e tem como foco a discussão sobre o desenvolvimento, aprovações, divulgação e perspectivas da terapia com células T e acesso as células CAR-T.

O encontro tem como chairs: o Prof. Dr. Rodrigo Calado, diretor-presidente do Hemocentro de Ribeirão Preto e Pró-reitor de Pós-graduação da USP, e o Prof. Dr. Dimas Covas, coordenador do CTC-USP e diretor-científico do Hemocentro RP.