Autor INCTC

Artigo incentiva o monitoramento próximo e prolongado no combate às neoplasias mieloides secundárias

As neoplasias mieloides secundárias são complicações graves que a longo prazo podem ocorrer em pacientes com anemia aplástica e hemoglobinúria paroxística noturna. No entanto, a doença ainda carece de preditores específicos, medidas de vigilância dedicadas e intervenções terapêuticas precoces.

Essa importante abordagem é tema de um recente artigo publicado no “Journal of Clinical Oncology”, a mais importante revista de oncologia do mundo, que teve a colaboração do Prof. Dr. Rodrigo Calado, chefe do Departamento de Imagens Médicas, Hematologia e Oncologia Clínica da FMRP-USP, diretor presidente executivo do Hemocentro de Ribeirão Preto e pesquisador principal do CTC-USP.

O estudo “Clinical and Molecular Determinants of Clonal Evolution in Aplastic Anemia and Paroxysmal Nocturnal Hemoglobinuria”, divulgado no dia 02/09, está disponível no link: https://ascopubs.org/doi/abs/10.1200/JCO.22.00710.

A anemia aplástica é uma doença caracterizada pela redução na produção dos constituintes do sangue: hemácias, plaquetas e glóbulos brancos. Ela pode ser de origem hereditária ou adquirida ao longo da vida por meio de contato com agentes químicos.

A hemoglobinúria paroxística noturna é uma doença rara das células-tronco, caracterizada por uma anemia hemolítica, ou seja, quando a medula óssea não é capaz de repor os glóbulos vermelhos que estão sendo destruídos.

Saiba mais no vídeo abaixo produzido pela TV Hemocentro RP.

Por dentro da Pesquisa: “Terapia com células estromais mesenquimais”

O Por dentro da Pesquisa apresenta a palestra “Terapia com células estromais mesenquimais”, ministrada pela Profa. Dra. Kelen Malmegrim de Farias, docente da Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP-USP), pesquisadora associada do CTC-USP e Hemocentro RP.

No encontro foram abordados temas ligados à área de terapia celular, células-tronco hematopoiéticas e mesenquimais, células estromais mesenquimais (produção em larga escala para uso terapêutico) e suas vesículas extracelulares, exemplos de pesquisa clínica e aplicada.

A série Por dentro da Pesquisa retoma palestras e aulas, ministradas pelos nossos pesquisadores, que agregam conceitos e experiências nas áreas de terapia celular, oncologia, genética, bioinformática, hematologia, dentre outras que compõem os estudos das instituições.

Os vídeos são publicados quinzenalmente, às sextas-feiras, nas mídias sociais do CTC-USP e no canal do YouTube do Hemocentro RP.

Estudo testa nova abordagem envolvendo linfócitos T-CAR para o tratamento do câncer

A utilização dos linfócitos T-CAR como alternativa para o tratamento do câncer tem se mostrado promissora. A terapia apresentou uma eficácia alta em casos de leucemias e linfomas de células B, mas um êxito ainda limitado para outros tipos de tumores.

Nesse sentido, diversos centros de pesquisa têm trabalhado para ampliar as possibilidades no combate à doença, incluindo o Centro de Terapia Celular (CTC-USP), primeira instituição a desenvolver tecnologia 100% brasileira para a produção de células CAR-T.

Uma dessa abordagens é a polarização dos linfócitos para o fenótipo Th17, alvo de estudo da engenheira biotecnológica Heloisa Brand, mestranda em Oncologia Clínica, Células-Tronco e Terapia Celular pela Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP-USP).

Os resultados desta investigação fazem parte da dissertação “Caracterização funcional de linfócitos T-CAR anti-CD19 polarizados para o fenótipo Th17 através da superexpressão de RORγt” que será defendida em setembro, orientada pelo Dr. Lucas Eduardo Botelho de Souza, coordenador do Laboratório de Transferência Gênica do Hemocentro de Ribeirão Preto e pesquisador do CTC-USP.

Saiba mais detalhes no vídeo abaixo produzido pela TV Hemocentro RP!

Pesquisa com foco no combate a progressão do melanoma recebe Menção Honrosa no “Prêmio CAPES de Tese 2022”

A tese de doutorado “Análise bioinformática e caracterização funcional de RNAs longos não-codificadores envolvidos na progressão do melanoma”, de autoria do pesquisador Ádamo Davi Diógenes Siena, recebeu Menção Honrosa no “Prêmio CAPES de Tese 2022”.

O trabalho foi premiado na área de Ciências Biológicas I e contou com a orientação do Prof. Dr. Wilson Araújo da Silva Junior, docente da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP-USP), pesquisador principal do Centro de Terapia Celular (CTC-USP) e do INCTC no Câncer.

O melanoma representa cerca de 5% dos cânceres de pele, mas corresponde a 80% das mortes de pacientes acometidos. Quando detectado precocemente, tem grande chance de ressecção, mas em um cenário de metástase seu prognóstico é ruim.

O estudo completo está disponível na Biblioteca Digital da USP no link: https://bit.ly/3JLI3Ro.

Assista ao vídeo abaixo produzido pela TV Hemocentro RP!

Estudo pioneiro aponta avanços no tratamento da insuficiência respiratória associada a COVID-19 grave

A continuação de um estudo internacional sobre a COVID-19 confirmou uma estratégia terapêutica promissora para o tratamento de pacientes em estado grave. A pesquisa foi publicada em 17 de agosto no periódico “Science Advances” e teve a colaboração do Prof. Dr. Rodrigo Calado, chefe do Departamento de Imagens Médicas, Hematologia e Oncologia Clínica da FMRP-USP, diretor científico do Hemocentro de Ribeirão Preto e pesquisador principal do CTC-USP.

A investigação, também conduzida em Ribeirão Preto no Hospital das Clínicas da FMRP-USP, acompanhou pacientes tratados com a droga AMY-101, a fim de avaliar a eficácia do composto de maneira ampla. A inibição da proteína C3 pela molécula proporcionou uma recuperação mais rápida da função respiratória dos pacientes, um controle terapêutico robusto e uma melhor resposta anti-inflamatória causada pelo SARS-CoV-2.

O estudo ITHACA foi o primeiro de fase 2 randomizado, controlado por placebo, visando C3 na insuficiência respiratória associada a COVID-19 grave. No trabalho, os pesquisadores relataram observações clínicas e descobertas biológicas que podem lançar luz sobre o impacto global da inibição de C3 em mecanismos patogênicos complexos relacionados à doença.

O artigo “Complement C3 inhibition in severe COVID-19 using compstatin AMY-101” está disponível no link: https://www.science.org/doi/10.1126/sciadv.abo2341. Clique aqui para ouvir a entrevista do Prof. Dr. Rodrigo Calado para a rádio CBN Ribeirão Preto.

Por dentro da Pesquisa: “Células-tronco de pluripotência induzida (iPSCs) e doenças dos telômeros”

O Por dentro da Pesquisa apresenta a palestra “Células-tronco de pluripotência induzida (iPSCs) e doenças dos telômeros”, ministrada pela Dra. Maria Florencia Tellechea, pesquisadora do Laboratório de Hematologia da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP-USP).

A palestrante desenvolve projetos na área de falências medulares utilizando células iPSCs e diferenciação hematopoética para o estudo da anemia aplástica, bem como expansão ex vivo de células-tronco hematopoéticas humanas para uso terapêutico.

Durante o seminário foram abordados conceitos que integram a linha de pesquisa investigada no laboratório coordenado pelo Prof. Dr. Rodrigo T. Calado, chefe do Departamento de Imagens Médicas, Hematologia e Oncologia Clínica da FMRP-USP, diretor científico do Hemocentro de Ribeirão Preto e pesquisador principal do CTC-USP.

A série Por dentro da Pesquisa retoma palestras e aulas, ministradas pelos nossos pesquisadores, que agregam conceitos e experiências nas áreas de terapia celular, oncologia, genética, bioinformática, hematologia, dentre outras que compõem os estudos das instituições.

Os vídeos são publicados quinzenalmente, às sextas-feiras, nas mídias sociais do CTC-USP e no canal do YouTube do Hemocentro RP.

No futuro, tratamento contra o câncer deve combinar dois tipos de imunoterapia, sugere estudo

Reportagem: Fabiana Mariz – Jornal da USP

A imunoterapia contra o câncer é, atualmente, uma das abordagens mais eficazes para o tratamento de pacientes. Nela, as células cancerígenas são combatidas pelo próprio sistema imunológico do organismo. Apesar do sucesso clínico, nem todas as pessoas respondem satisfatoriamente a esse tipo de intervenção ou, se respondem, apresentam apenas respostas de curto prazo, além de muitos efeitos colaterais.

Mas uma revisão sistemática da literatura, realizada por Rafaela Rossetti, doutoranda pelo Programa de Oncologia Clínica, Células-Tronco e Terapia Celular da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP) da USP, observou que a combinação de dois tratamentos (conhecidos como bloqueio do checkpoint imunológico e transferência adotiva de células T geneticamente modificadas) pode trazer resultados promissores.

O artigo Combination of genetically engineered T cells and immune checkpoint blockade for the treatment of cancer foi publicado em janeiro de 2022 no jornal Immunoterapy Advances.

“Esses estudos fornecem ensinamentos sobre possíveis abordagens para potencializar a atuação das células do sistema imunológico contra o câncer, tornando-as mais resistentes aos mecanismos imunossupressores [que reduzem a atividade desse sistema] impostos pelo microambiente tumoral”, explica Rafaela Rossetti ao Jornal da USP.

Clique a aqui para ler a reportagem completa! A matéria aborda o trabalho realizados pelos pesquisadores do Laboratório de Transferência Gênica do Hemocentro de Ribeirão Preto e do Centro de Terapia Celular da USP.

Por dentro da Pesquisa: “Transplantes de células-tronco hematopoéticas para doenças autoimunes”

Por dentro da Pesquisa apresenta a palestra “Transplantes de células-tronco hematopoéticas para doenças autoimunes”, ministrada pela Profa. Dra. Maria Carolina de Oliveira, vice-coordenadora do programa de pós-graduação em Imunologia Básica e Aplicada da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP-USP), pesquisadora do CTC-USP e do Hemocentro de Ribeirão Preto.

Nas doenças autoimunes o sistema imunológico agride e destrói células e tecidos do próprio paciente. Os transplantes de células-tronco têm sido aplicados como tratamento para formas graves de enfermidades como a esclerose múltipla, a esclerose sistêmica e doenças inflamatórias intestinais.

O CTC-USP em parceria com o Hemocentro RP, o Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto e a FMRP-USP são pioneiros no Brasil no estudo e aplicação clínica. No seminário, a professora explicou como são realizados os transplantes, quais os principais desfechos clínicos, o que já se sabe sobre os mecanismos de ação e os desafios enfrentados no procedimento.

A série Por dentro da Pesquisa retoma palestras e aulas, ministradas pelos nossos pesquisadores, que agregam conceitos e experiências nas áreas de terapia celular, oncologia, genética, bioinformática, hematologia, dentre outras que compõem os estudos das instituições.

Os vídeos são publicados quinzenalmente, às sextas-feiras, nas mídias sociais do CTC-USP e no canal do YouTube do Hemocentro RP.

Vagas para a pós-graduação em Oncologia Clínica, Células-Tronco e Terapia Celular e Mestrado Profissional em Hemoterapia e Biotecnologia

Seguem abertas as inscrições para o ingresso no 2º semestre dos programas de pós-graduação em Oncologia Clínica, Células-Tronco e Terapia Celular e para o Mestrado Profissional em Hemoterapia e Biotecnologia, da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP-USP).

As inscrições são organizadas em três ciclos com encerramento em 10 de outubro, das 8 às 17 horas, e devem ser realizadas pelo e-mail: secretariaceduc@hemocentro.fmrp.usp.br. As especificações estão descritas nos editais publicados no link: http://cpg.fmrp.usp.br/programas/editais-cronograma-e-taxas.

A instituição oferece 5 vagas para o doutorado e 5 vagas para o mestrado na área de Diferenciação Celular Normal e Neoplásica e Células-Tronco e Terapia Celular. Para o Mestrado Profissional em Hemoterapia e Biotecnologia são 14 vagas. A seleção é composta por prova dissertativa, análise curricular e análise do projeto de pesquisa.

O programa em Oncologia Clínica, Células-Tronco e Terapia Celular busca a formação de profissionais para atuar tanto no campo acadêmico como no setor produtivo e governamental. Já o programa de Mestrado Profissional em Hemoterapia e Biotecnologia tem por objetivo promover além da formação e especialização técnico-científica, o desenvolvimento da capacidade de identificar problemas, criar soluções e contribuir no local de trabalho.

Mais informações nos vídeos abaixo e no site: http://ceduc.fmrp.usp.br/.

Por dentro da Pesquisa retoma a palestra “Hemoglobinopatias: conceito, diagnóstico e tratamento”

O Por dentro da Pesquisa apresenta a palestra “Hemoglobinopatias: conceito, diagnóstico e tratamento”, ministrada pela Dra. Ana Cristina Silva Pinto, pesquisadora e médica do Hemocentro de Ribeirão Preto e coordenadora do atendimento aos pacientes portadores de anemias hemolíticas hereditárias do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP-USP).

A palestrante se dedica a área da Hematologia e Hemoterapia, atuando principalmente nos temas: hemoglobinopatias, talassemia, doença falciforme, fisiopatologia da doença falciforme e hemoterapia, conceitos que foram abordados de maneira dinâmica durante a apresentação.

A série Por dentro da Pesquisa retoma palestras e aulas, ministradas pelos nossos pesquisadores, que agregam conceitos e experiências nas áreas de terapia celular, oncologia, genética, bioinformática, hematologia, dentre outras que compõem os estudos das instituições.

Os vídeos são publicados quinzenalmente, às sextas-feiras, nas mídias sociais do CTC-USP e no canal do YouTube do Hemocentro RP.