Autor INCTC

Seminário Online do CTC-USP aborda o transplante autólogo de células-tronco no tratamento de doenças autoimunes

O Centro de Terapia Celular (CTC-USP) promoveu o 7º Seminário Online, no dia 14 de outubro, no canal do YouTube da TV Hemocentro RP. O encontro, ministrado pela Profa. Dra. Maria Carolina de Oliveira, teve como tema: “Transplantes de células-tronco hematopoéticas para doenças autoimunes”.

Nas doenças autoimunes, o sistema imunológico agride e destrói células e tecidos do próprio paciente. Os transplantes autólogos de células-tronco têm sido aplicados como tratamento para formas graves de enfermidades como a esclerose múltipla, a esclerose sistêmica e doenças inflamatórias intestinais.

O CTC-USP em parceria com o Hemocentro RP, o Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto e a Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP-USP) são pioneiros no Brasil no estudo e aplicação clínica. O procedimento reinicia o sistema imunológico tornando-o menos autorreativo, deixando de agredir o paciente e contribuindo para o restabelecimento da qualidade de vida.

No seminário, a professora explicou como são realizados os transplantes, quais os principais desfechos clínicos, o que já se sabe sobre os mecanismos de ação e os desafios enfrentados no procedimento. A palestrante é docente e vice-coordenadora do programa de pós-graduação em Imunologia Básica e Aplicada da FMRP-USP, pesquisadora do CTC-USP e desenvolve estudos na área de terapia celular para doenças autoimunes e inflamatórias.

Confira abaixo a apresentação na íntegra.

HEMO Play 2021 reúne expoentes da área em mais de 150 sessões científicas

O tradicional Congresso Brasileiro de Hematologia, Hemoterapia e Terapia Celular (HEMO), da Associação Brasileira de Hematologia, Hemoterapia e Terapia Celular (ABHH), será realizado novamente em formato online. O HEMO Play 2021 acontece de 27 a 30 de outubro.

Confira as atividades e saiba como participar do evento pelo site: https://www.congressohemo.com.br/

Seminário Online do CTC apresenta a experiência da Casa da Ciência no ensino e difusão científica durante a pandemia

O Centro de Terapia Celular (CTC-USP) promoveu o 6º Seminário Online no dia 24 de setembro, no canal do YouTube da TV Hemocentro RP. O encontro foi ministrado pelo Me. Vinicius Moreno Godoi, assessor administrativo da Casa da Ciência, e teve como tema: “Ensinando e Divulgando Ciência na Pandemia”.

A Casa da Ciência do Hemocentro de Ribeirão Preto teve início em 2001 como parte do programa educacional do CTC-USP, um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) apoiados pela FAPESP. O objetivo do programa é aproximar a pesquisa científica de alunos e professores da rede básica de ensino e apoiá-los.

Devido à pandemia, as atividades precisaram ser adaptadas para a modalidade on-line e a equipe passou a investigar qual seria o melhor formato para manter o conteúdo atrativo, sem perder qualidade e profundidade. A primeira experiência totalmente remota veio com o “Férias com Ciência on-line”, onde os alunos realizaram experiências com materiais disponíveis em casa, puderam trabalhar o método científico e até ajudar no combate às Fake News.

O sucesso obtido neste novo modelo foi aplicado em outros programas da Casa da Ciência, como o “Adote Online” que já soma a participação de 586 alunos de diferentes escolas e cidades brasileiras.

A iniciativa é apresentada semanalmente ao vivo, no canal do YouTube do projeto, e traz a cada encontro vídeos de pesquisadores e pós-graduandos da USP e Hemocentro RP, com conceitos das áreas em que atuam e uma pequena tarefa no final de cada encontro virtual.

No seminário, o palestrante contou como as atividades são realizadas, os caminhos e desafios na construção do conhecimento e da difusão científica na modalidade on-line, além dos bastidores das ações educacionais propostas que obtiveram sucesso. Confira abaixo a apresentação completa!

Conheça o trabalho do Hemocentro RP no combate da COVID-19

Você sabia que os pesquisadores do Hemocentro de Ribeirão Preto desenvolvem um papel fundamental no combate a pandemia da COVID-19 no Estado de São Paulo? Confira o nosso terceiro vídeo da série #HemocentroRPéPesquisa!

Pesquisadores do CTC-USP identificam novos potenciais alvos para o tratamento da leucemia mieloide aguda

Uma pesquisa realizada no âmbito do Centro de Terapia Celular (CTC-USP), publicada no periódico Molecular & Cellular Proteomics, contribui para a perspectiva do uso de proteínas adaptadoras como potenciais alvos para o desenvolvimento de fármacos no tratamento da leucemia mieloide aguda (LMA).

O artigo “The Expression of NTAL and Its Protein Interactors Is Associated With Clinical Outcomes in Acute Myeloid Leukemia” está disponível no link: https://doi.org/10.1016/j.mcpro.2021.100091. O estudo, coordenado pelos pesquisadores do CTC-USP Prof. Dr. Eduardo M. Rego (FM-USP) e Prof. Dr. Vitor Marcel Faça (FMRP-USP), foi conduzido pela Dra. Carolina Hassibe Thomé.

O trabalho identificou interações da proteína adaptadora Non–T cell activation linker (NTAL) em células de LMA utilizando a estratégia de imunoprecipitação – espectrometria de massa (IP-MS). O NTAL é altamente expresso em linhas de células neoplásicas hematológicas e linfoides e seu knockdown está associado à redução da proliferação e sobrevivência celular, com redução da carga tumoral em camundongos imunodeficientes, denominados camundongos NSG.

Pela ferramenta proteômica foram identificados interactores para NTAL, cujas assinaturas de expressão gênica mostraram-se correlacionadas as várias proteínas associadas com a sobrevivência global de LMA. Pacientes com alta expressão apresentaram assinatura molecular com características de stemness da LMA, processos moleculares relacionados ao núcleo das células-tronco com propriedades de auto-renovação e geração de descendentes diferenciados. A maioria dos interactores NTAL é diferencialmente expressa em amostras de pacientes com LMA em comparação com células-tronco hematopoiéticas saudáveis.

A leucemia é um tipo de câncer que afeta a medula óssea, responsável pela produção das células sanguíneas, como os leucócitos, plaquetas e hemácias. As células-tronco também são produzidas na medula óssea e passam por um processo de maturação e diferenciação para dar origem aos componentes do sangue.

Na leucemia mieloide aguda, as células-tronco mieloides, que dão origem as células sanguíneas, sofrem mutações genéticas formando os blastos, células que não conseguem amadurecer e se multiplicam descontroladamente prejudicando o desenvolvimento das células saudáveis. As mutações podem ser genéticas-hereditárias ou adquiridas durante a vida.

Os resultados obtidos pelos pesquisadores apoiam e estabelecem a relevância da proteína adaptadora NTAL e sua rede de interações de proteínas na biologia da LMA e na evolução do tratamento do paciente.

The Expression of NTAL and Its Protein Interactors Is Associated With Clinical Outcomes in Acute Myeloid Leukemia

Carolina Hassibe Thomé; Germano Aguiar Ferreira; Diego Antonio Pereira-Martins; Guilherme Augusto dos Santos; Douglas R. Almeida-Silveira; Isabel Weinhäuser; Gustavo Antônio de Souza; Roos Houtsma; Jan Jacob Schuringa; Eduardo M. Rego; Vitor M. Faça.

Seminário Online do CTC aborda a importância do Biobanco Hemocentro RP no avanço das pesquisas

O Centro de Terapia Celular (CTC-USP) promoveu o 5º Seminário Online no dia 19 de agosto, no canal do YouTube da TV Hemocentro RP. O encontro, ministrado pelo Dr. Rodrigo Alexandre Panepucci, teve como tema: “Biobanking 4.0: Aspectos Gerais da Implantação e Adoção do Biobanco Hemocentro RP”.

Os Biobancos têm um papel central para o avanço sistemático da pesquisa clínica e translacional. Recentemente, a Fundação Hemocentro de Ribeirão Preto (FUNDHERP) aprovou a constituição do “Biobanco Hemocentro RP” junto a Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (CONEP) e assegurou recursos oriundos do Programa Nacional de Apoio à Atenção Oncológica (PRONON) para o estabelecimento de sua infraestrutura.

No seminário foram apresentadas as soluções técnicas e informáticas que permitirão a automação dos procedimentos envolvidos em toda a cadeia de processamento e armazenamento de espécimes clínicos e de seus materiais biológicos derivativos, incluindo: fracionamento, extração de biomoléculas, controle qualitativo e quantitativo, aliquotagem e criopreservação. Em especial, foi destacada a integração entre os equipamentos e os softwares de gerenciamento de dados, que garantirá a rastreabilidade e a acessibilidade aos materiais, dados associados às amostras e dados clínicos do paciente/doador de origem.

O palestrante é pesquisador do Hemocentro RP e do CTC-USP. Tem experiência na área de bioquímica e imunologia, com ênfase em biologia molecular e celular. Desenvolve estudos de expressão gênica em larga-escala (Microarray) e de High Content Screening voltados para o entendimento da biologia de células-tronco adultas (hematopoéticas e mesenquimais), células-tronco pluripotentes, neoplasias sólidas e do sangue (leucemias e linfomas), diferenciação de linfócitos T e Treg.

Laboratório Translacional de Oncologia da FMRP-USP oferece duas bolsas de doutorado

Laboratório Translacional de Oncologia (LTO), da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP) da USP, oferece duas bolsas de doutorado vinculadas ao projeto Jovem Pesquisador FAPESP “Suscetibilidade Genética ao Câncer Renal”.

Os interessados devem enviar e-mail, até o dia 31 de agosto, para o endereço leandroc@fmrp.usp.br com o título “Aplicação para bolsa DOUTORADO DIRETO”, contendo: súmula curricular (modelo FAPESP), duas cartas de recomendação e uma carta de motivação.

A pesquisa tem como objetivos: avaliar a susceptibilidade genética ao câncer renal, identificar mecanismos moleculares dessas regiões e investigar a interação somático-germinativo no tratamento com imunoterapia.

O candidato deve ter concluído graduação (com boas notas e sem reprovação) em algum curso da área das ciências biológicas/saúde, ter conhecimento sobre técnicas básicas em biologia molecular, modelos animais e/ou cultura de células, e ter concluído com sucesso pelo menos uma iniciação científica.

O processo de seleção será constituído das etapas de análise do currículo e entrevista (apenas para os selecionados na etapa anterior). A entrevista será agendada previamente por e-mail. A previsão de início das atividades é para setembro/novembro de 2021 (a discutir). A duração da bolsa é de até 48 meses.

Perfil genético de tumores pode indicar melhor condução terapêutica em pacientes com câncer no cérebro

Maria Fernanda Ziegler | Agência FAPESP – Pesquisadores do Centro de Terapia Celular (CTC-USP) descobriram um conjunto de biomarcadores capaz de indicar quais pacientes diagnosticados com um tipo agressivo de câncer cerebral (glioma) teriam tumores com maior resistência à radioterapia. A descoberta, publicada na revista Frontiers in Oncology, pode auxiliar médicos na decisão sobre o tratamento mais indicado e com melhor prognóstico de sobrevida para os pacientes.

O glioma é o mais comum e agressivo câncer cerebral em adultos e seu tratamento consiste na remoção cirúrgica do tumor, seguida por quimioterapia ou radioterapia (ou os dois). O objetivo é eliminar o que não pode ser retirado na cirurgia e evitar, assim, que o tumor se desenvolva novamente. No entanto, devido à resistência das células tumorais ao tratamento, a taxa de sobrevida dos pacientes tende a ser baixa. Estima-se que 80% dos pacientes que passaram por sessões de radioterapia tiveram recidiva meses depois do tratamento.

“Com o estudo fornecemos um subsídio importante para uma potencial triagem de pacientes que devem ou não ser submetidos à radioterapia. É uma assinatura grande, identificamos 31 genes que quando alterados podem indicar resistência ou sensibilidade à radioterapia. Com isso, é possível verificar se existem células altamente resistentes ao tratamento por rádio na massa tumoral, o que pode auxiliar na tomada de decisão quanto à conduta terapêutica”, afirma Valéria Valente, professora da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da Universidade Estadual Paulista (Unesp), em Araraquara, e pesquisadora associada do Centro de Terapia Celular.

Os achados do estudo em laboratório foram confirmados com as informações de um banco de dados público (The Cancer Genome Atlas – TCGA) que contém a caracterização genômica e informações clínicas de pacientes que tiveram glioma e que demonstraram sensibilidade ou resistência à radiação.

Confira a reportagem completa no site da Agência FAPESP.

Estão abertas as inscrições para alunos no Adote Online da Casa da Ciência

O programa “Adote Online” retoma as atividades no dia 12 de agosto, às 14h30, no canal do YouTube da Casa da Ciência. Estudantes de 13 a 18 anos, cursando entre o 7º ano do Ensino Fundamental e o 3º ano do Ensino Médio, de todas as regiões do país estão convidados a participarem!

As inscrições vão até o dia 01 de agosto e devem ser realizadas pelo formulário disponível no link: https://forms.gle/d9yZ3cQEGzMS3ASH8

A iniciativa vai trazer uma série de vídeos gravados pelos pós-graduandos e docentes do campus da USP de Ribeirão Preto. Os palestrantes apresentarão conceitos das áreas em que atuam e solicitarão uma pequena tarefa no final de cada encontro virtual. Ao todo serão 15 dias de atividades e um dia de finalização do semestre. Para receber o certificado do programa, o aluno deve enviar no mínimo 80% das tarefas solicitadas.

Mais informações pelo WhatsApp: (16) 98829-2065 ou e-mail: contato@casadaciencia.com.br.

A Casa da Ciência iniciou as atividades em 2001, como parte do Centro de Terapia Celular (CTC-USP), um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) apoiados pela FAPESP, e do INCTC no Câncer.

Hemocentro RP oferece ciclo de palestras sobre a LGPD

Marque na sua agenda! O Hemocentro de Ribeirão Preto oferece a oportunidade para você se informar e aprender mais sobre a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD). Acompanhe as palestras gratuitas no canal da TV Hemocentro no YouTube – https://www.youtube.com/hemocentroribeirao, nos dias 27, 28 e 29/07 às 10 horas.

Clique na imagem abaixo e saiba mais detalhes.