Autor INCTC

Estudo analisa os avanços da terapia celular no tratamento da anemia falciforme

A terapia celular autóloga, que utiliza as células do próprio paciente, aponta novos caminhos para o tratamento da anemia falciforme, a doença genética hereditária predominante no Brasil e no mundo. A inovação é foco da tese de doutorado defendida pelo biotecnólogo Jonathan Milhomens.

O pesquisador foi aluno do programa em “Oncologia Clínica, Células-Tronco e Terapia Celular” da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP-USP), onde atuou no Laboratório de Biologia Molecular do Hemocentro RP/CTC-USP, coordenado pela Profa. Dra. Simone Kashima Haddad.

No vídeo abaixo, Jonathan apresenta os principais aspectos abordados no estudo intitulado “Correlação dos haplótipos de β-globina com as complicações clínicas e alterações nas células-tronco e progenitoras hematopoéticas circulantes com o uso de hidroxiureia na anemia falciforme”.

O trabalho aponta a necessidade de um melhor acompanhamento genético dos pacientes atendidos pelo Sistema Único de Saúde (SUS), para um tratamento mais preciso e adequado.

A anemia falciforme causa alterações nos glóbulos vermelhos (hemácias), tornando-os parecidos com uma foice. Os pacientes sofrem com infecções recorrentes que são a maior causa de morbidade, principalmente entre crianças. Além da inflamação crônica acompanhada de episódios de dor, os portadores têm uma desregulação do sistema imunológico.

Assista ao vídeo abaixo!

Células CAR-T e além! Por dentro da Pesquisa explora os desafios da Terapia Celular

A terceira temporada da série Por dentro da Pesquisa está no ar! A edição 2024 segue relembrando palestras e aulas, ministradas pelos nossos pesquisadores, que agregam conceitos e experiências nas áreas de terapia celular, oncologia, genética, bioinformática, hematologia, dentre outras que compõem os estudos do Hemocentro RP e seus projetos.

Mais uma vez, cabe ao Dr. Lucas de Souza, coordenador do Laboratório de Transferência Gênica, abrir os trabalhos! O tema do encontro é “Células CAR-T para tratamento de neoplasias (e além)!”.

O pesquisador traz um olhar da bancada até o processo de produção das células CAR-T em grau clínico, os caminhos e desafios para que elas possam readquirir a eficácia no combate de células específicas, como as das leucemias e dos linfomas.

Lembrando que os vídeos serão publicados quinzenalmente, às sextas-feiras, nas mídias sociais do CTC-USP e no canal do YouTube do Hemocentro RP.

Confira abaixo!

Terapia Celular CAR-T é destaque em revista científica internacional

O sucesso da terapia com as células CAR-T resultou em um trabalho publicado no renomado periódico Bone Marrow Transplantation, no último dia 13 de abril. O artigo descreve a experiência com o CAR-T acadêmico anti-CD19, desenvolvido pelo Hemocentro de Ribeirão Preto/CTC-USP em parceria com a Universidade de São Paulo, no tratamento de pacientes com linfoma não Hodgkin de células B ou leucemia linfoide aguda de células B no Brasil.

A tecnologia CAR-T Cell é um tipo de imunoterapia que utiliza linfócitos T, células do sistema imune responsáveis por combater agentes patogênicos e matar células infectadas. O tratamento consiste em retirar e isolar os linfócitos T, ativá-los, “reprogramá-los” para conseguirem identificar células do câncer e depois inseri-los de volta no organismo do indivíduo. Nesse momento, as células de defesa modificadas voltam com mais força para eliminar as células tumorais. Todo esse processo, desde a coleta, modificação das células e aplicação no paciente, pode durar em torno de 60 dias.

A pesquisa no combate ao câncer já tratou 20 pacientes de forma experimental com resultados superiores às terapias convencionais. O objetivo agora é desenvolver um produto nacional e disponível para o Sistema Único de Saúde (SUS). Nesta nova etapa, o Estudo Clínico vai tratar 81 pessoas em cinco hospitais paulistas, de forma gratuita. Mais informações sobre o projeto no site: https://www.hemocentro.fmrp.usp.br/terapia/.

Clique aqui para acessar o artigo.

Conheça a linha do tempo da primeira Terapia CAR-T brasileira!

O desenvolvimento da primeira terapia com células CAR-T da América Latina nasceu do empenho e dedicação, por mais de uma década, de pesquisadores, equipe técnica e médicos.

Esta inovação foi produzida nos laboratórios do Hemocentro de Ribeirão Preto e do Centro de Terapia Celular (CTC-USP), mas a expansão do projeto e chegada a população só foi possível graças a importantes parceiros como a Universidade de São Paulo, o Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto (HCFMRP-USP), o Instituto Butantan, a FAPESP, o CNPq, o PRONON e o Ministério da Saúde.

Conheça o trabalho destes profissionais a serviço da vida no vídeo “Inove hoje e transforme o amanhã – A linha do tempo da primeira terapia CAR-T brasileira”.

Lançamento do Estudo Clínico CARTHEDRALL, da operação do Nutera-RP e do Projeto Genomas SUS

Um dia especial, pede uma narrativa completa! Preparamos uma vídeo-reportagem com a visita da Ministra da Saúde, Nísia Trindade, ao Hemocentro de Ribeirão Preto, na última segunda-feira (25/03).

Acompanhada de autoridades do Governo Federal, Estadual e Municipal, a ministra lançou oficialmente três iniciativa marcantes na história da ciência brasileira: o Estudo Clínico com a Terapia Celular CAR-T (CARTHEDRALL), a inauguração operacional do Núcleo de Terapia Avançada (Nutera-RP) e o Projeto Genomas SUS.

Aproveitamos para agradecer toda a divulgação realizada pela imprensa e Institutos parceiros!

Para mais informações sobre o Estudo Clínico, acesse o site: https://www.hemocentro.fmrp.usp.br/terapia/.

Ministra da Saúde visita Ribeirão Preto e inaugura operação da “fábrica de células”

A Ministra da Saúde, Nísia Trindade, participou na última segunda-feira (25/03), do lançamento oficial do Estudo Clínico com a Terapia Celular CAR-T (CARTHEDRALL) e da inauguração operacional do Núcleo de Terapia Avançada (Nutera), localizado no Hemocentro de Ribeirão Preto, no campus da USP.

A cerimônia foi conduzida pelo Diretor-presidente do Hemocentro RP e Pró-reitor de Pós-graduação da USP, Rodrigo Calado, e pelo Diretor do Instituto Butantan, Esper Kallas, juntos eles apresentaram para a ministra a “fábrica de células”, onde acontece a produção da Terapia CAR-T. Também estiveram presentes o Secretário de Ciência, Tecnologia, Inovação e do Complexo Econômico-Industrial da Saúde do Ministério da Saúde, Carlos Gadelha, o Deputado Federal, Baleia Rossi, o Secretário de Saúde do Estado de São Paulo, Eleuses Paiva, o Presidente da Fiocruz, Mario Moreira, o Secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado de São Paulo, Vahan Agopyan, o Diretor-geral substituto do Instituto Nacional de Câncer (INCA), João Paulo de Biaso Viola, o Diretor da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP-USP), Rui Ferriani, e o Superintendente do Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto (HCFMRP-USP), Ricardo Cavalli.

A Ministra da Saúde destacou a importância do trabalho em equipe que envolveu Instituições, pesquisadores, médicos e equipe técnica. Ela ressaltou a importância que o Governo Federal dá a inovação e a terapia celular como instrumento a favor da saúde pública e da vida. “Esse estudo clínico multicêntrico certamente nos permitirá fazer chegar à população um tratamento revolucionário”.

O Secretário, Carlos Gadelha, falou sobre o empenho da ministra para o avanço da pesquisa e inovação nacional. “O recurso da ciência, tecnologia e educação é o recurso mais estratégico para que a tragédia da pandemia não se repita em outras áreas como a do câncer”.

O dia marcou também o começo de mais uma iniciativa fundamental para a saúde dos brasileiros, o “Projeto Genomas SUS”, apoiado pelo Ministério da Saúde. A rede, que envolve diversas Instituições de pesquisa, dentre elas a USP, a FMRP-USP e o Hemocentro RP, será focada na caracterização dos aspectos genômicos que impactam o processo saúde-doença da população.

Estudo Clínico CARTHEDRALL

A iniciativa pioneira vai avaliar o uso de células CAR-T para o tratamento de 81 pacientes com leucemia linfoide aguda de células B e linfoma não Hodgkin de células B, em cinco hospitais paulistas, de forma gratuita. O objetivo é desenvolver um produto nacional e disponível para o Sistema Único de Saúde (SUS). Mais informações sobre o projeto e como participar, no site: https://www.hemocentro.fmrp.usp.br/terapia.

A Terapia CAR-T estava disponível apenas de forma experimental e limitada, desenvolvida pelo Centro de Terapia Celular (CTC-USP) e Hemocentro RP, em parceria com o HCFMRP-USP. Desde 2019, 20 pacientes receberam o tratamento de forma compassiva. Foram pessoas gravemente doentes que não tinham outras opções clínicas disponíveis. Todos os casos apresentaram remissão do câncer.

CAR-T – As células CAR-T representam uma fronteira inovadora na terapia celular. Esta abordagem terapêutica integra a biotecnologia, a engenharia genética, a imunologia e a hematologia para reprogramar as células do próprio paciente no combater ao câncer de maneira mais eficaz.

Estudo – O Estudo Clínico foca em pacientes que não tiveram resposta ou apresentaram recidiva da doença após tratamentos convencionais, como quimioterapia e transplante de medula óssea.A Terapia CAR-T desenvolvida alveja especificamente o antígeno CD19, encontrado na leucemia linfoide aguda de células B e no linfoma não Hodgkin de células B.

Nutera – A operacionalização do Nutera, com unidades em São Paulo e Ribeirão Preto, amplia a capacidade de produção de terapias celulares avançadas e solidifica a infraestrutura necessária para o desenvolvimento e aplicação desses tratamentos inovadores no Brasil. Este avanço representa um passo importante na luta contra o câncer, oferecendo esperança renovada a muitos pacientes por meio de tratamentos mais eficazes e personalizados.

O Nutera é fruto da colaboração entre o Hemocentro de Ribeirão Preto, a Universidade de São Paulo (USP), Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto (HCFMRP-USP) e o Instituto Butantan, com apoio de instituições de fomento à pesquisa, como FAPESP, CNPq e PRONON.

Início – O Estudo Clínico é resultado do projeto-piloto de cooperação técnica regulatória da Anvisa para o desenvolvimento de terapias avançadas para o SUS e foi financiado por recursos do Ministério da Saúde – PROCIS, marcando avanço significativo na disponibilização da Terapia Celular CAR-T no Brasil.

O Nutera Ribeirão Preto, já operacional, representa um salto qualitativo na capacidade de tratamento de pacientes com câncer, prometendo atender as necessidades dos participantes do Estudo Clínico em curso e, futuramente, expandir o atendimento para até 300 pacientes anualmente, garantindo a manutenção de altos padrões de qualidade e segurança conforme as Boas Práticas de Fabricação (BPF).

   

Pesquisas com células CAR-NK conquistam prêmio internacional pelo segundo ano consecutivo

Quando o trabalho é feito com dedicação, os excelentes resultados aparecem. A prova é o reconhecimento pelo segundo ano consecutivo do prêmio “Top Scoring Emerging Economy Abstract Award”, promovido pela International Society for Cell & Gene Therapy (ISCT), às pesquisas com células CAR-NK realizadas no Hemocentro de Ribeirão Preto/Centro de Terapia Celular (CTC-USP).

Em 2023, o vencedor foi o doutorando Matheus Henrique dos Santos, agora é a vez do também doutorando da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP-USP), Alison Felipe Bordini Biggi. Ambos atuam no Laboratório de Biotecnologia, coordenado pela Profa. Dra. Virginia Picanço e Castro.

O estudo, intitulado “IL-27 in a Fourth Generation CAR Enchaces CAR-NK Cell Effector Function”, tem como foco as Natural Killer Cells (NK), importantes aliadas na resposta precoce às células tumorais e infecções virais.

O pesquisador ministrará uma palestra e receberá o prêmio no encontro anual da ISCT que será realizado em Vancouver, no Canadá, de 29/05 a 01/06. Assista ao vídeo abaixo e conheça a terapia inovadora!

Imprensa repercute o início do Estudo Clínico com as Células CAR-T

O início do Estudo Clínico para o tratamento da leucemia linfoide aguda de células B e do linfoma não Hodgkin de células B, com as células CAR-T produzidas no Hemocentro de Ribeirão Preto/CTC-USP, foi destaque em diversos veículos de imprensa.

Para facilitar o acesso às reportagens, preparamos uma página especial com as publicações da mídia até o momento. Clique aqui e acesse!

🎯 Reforçamos aos pacientes que acreditam preencher os requisitos para participar da iniciativa, conversem com os seus médicos e solicitem que eles entrem em contato com a equipe responsável. Saiba mais no site: https://www.hemocentro.fmrp.usp.br/terapia/.

O projeto é uma parceria com o Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (HCFMRP-USP), a Universidade de São Paulo e o Instituto Butantan. Neste primeiro momento, quatro pacientes serão tratados no HCFMRP-USP e terão os dados submetidos à Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) para avaliação da segurança. Ao todo, 81 pessoas serão atendidas em cinco hospitais do Estado de São Paulo.

“Inovação no combate ao câncer”: Estudo Clínico com as células CAR-T inicia nesta semana

Começa na sexta-feira (15/03), o Estudo Clínico com o uso da Terapia Celular CAR-T conduzido pelo Hemocentro de Ribeirão Preto/CTC-USP, em parceria com o Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (HCFMRP-USP), a Universidade de São Paulo e o Instituto Butantan.

Neste primeiro momento, quatro pacientes serão tratados no HCFMRP-USP e terão os dados submetidos à Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) para avaliação da segurança. Ao todo, 81 pacientes com leucemia linfoide aguda de células B e linfoma não Hodgkin de células B participarão da iniciativa, em cinco hospitais do Estado de São Paulo.

As células serão processadas no Núcleo de Terapia Avançada (Nutera) Ribeirão Preto. A “fábrica de células”, localizada no Hemocentro RP, permite ampliar as operações, atendendo à crescente demanda e mantendo um rigoroso controle de qualidade, operando em conformidade com as Boas Práticas de Fabricação (BPF). O objetivo é desenvolver um produto nacional e disponível para o Sistema Único de Saúde (SUS).

O paciente que acredita preencher os requisitos deve conversar com o seu médico e solicitar que ele entre em contato com a equipe responsável. Saiba como no site: https://www.hemocentro.fmrp.usp.br/terapia/.

Clique aqui e confira a reportagem publicada pela Agência FAPESP. Assista abaixo ao vídeo do Dr. Diego Villa Clé, pesquisador principal do projeto, com mais detalhes.

Ministério da Saúde investe mais de R$ 200 milhões na terapia celular CAR-T

O Ministério da Saúde realizou um investimento de mais de R$ 200 milhões no desenvolvimento de pesquisas com a terapia celular CAR-T. Ao todo, 12 instituições foram contempladas, dentre elas a Universidade de São Paulo (USP), o Hemocentro de Ribeirão Preto e o Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (HCFMRP-USP).

Clique aqui e confira a reportagem pulicada pelo órgão do Governo Federal!

O Hemocentro RP foi escolhido pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para ser o responsável pelo Estudo Clínico que vai incluir 81 pacientes com leucemia linfoide aguda de células B e linfoma não Hodgkin de células B, de forma gratuita. O objetivo é desenvolver um produto nacional e disponível para o SUS.

Mais informações no site: https://www.hemocentro.fmrp.usp.br/terapia/.